sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

A Oração

Oração deve ser para nós um encontro pessoal e comunitário com as Mãos do Pai, que sendo o Oleiro, constantemente nos modela em Seu amor. Não é um monólogo, mas um diálogo de amor. É um encontro entre duas "pessoas" que se amam e que desejam estar juntas. Elas querem permanecer unidas e esse amor é como que uma canção silenciosa, de melodia suave e agradável, àquele que se deixa amar. Ouvir essa música é deixar que a oração entre na vida para que a vida se torne oração.

É uma necessidade. Não conseguiremos amar a Deus e os irmãos com gratuidade e transparência se não formos abastecidos de bondade. Somente quem reza tem a capacidade de ir além do que é, de se conhecer em profundidade, de perder tempo com o outro e de dar a vida pelo outro; sabe reconhecer Cristo presente no outro; para responder e corresponder o chamado do Pai, que nos manda ouvir-LO e conhecê-LO para então amá-LO (Dt 6, 4).
É intimidade com Deus. Ele se permite conhecer de diversas formas, mas se revela especialmente através das Sagradas Escrituras. A Palavra é o Coração de Deus aberto para o homem; uma verdadeira carta de amor escrita pelo Pai dos Céus aos Seus filhos.
Que a nossa oração pessoal possa privilegiar o encontro com Deus por meio de Sua Palavra. Uma leitura orante das Sagradas Escrituras tem a capacidade de nos situar na oração, a fim de que não nos percamos no caminho da oração. Essa leitura nos abre para a meditação sem grandes esforços, no "ruminar" do texto bíblico.

O poder de encorajar o seu cônjuge

O incentivo deve ser uma parte regularmente praticada de um casamento saudável - palavra-chave:  praticada  .  O bom incentivo é julgad...