quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

ESTUDO: AQUILO DE QUE VOCÊ ESTÁ DISPOSTO A ABRIR MÃO DETERMINA O QUE DEUS TRARÁ PARA VOCÊ


Seu futuro é muito maior do que seu presente. Você deve, simplesmente, estar disposto a abrir mão do seu presente. Deus tem planos maiores do que sua imaginação jamais poderia criar em toda a sua vida. Se você está disposto a abrir mão de algo que é importante para você, o Pai irá recompensá-lo ainda mais. 

Se você falha em abrir mão de algo, as consequências e os desastres também são inevitáveis. 3 trágicos exemplos daqueles que se recusaram a abrir mão de algo Sansão se recusou a abrir mão de Dalila. Ele se tornou uma piada e um "brinquedo" nas mãos dos filisteus. Seus olhos foram arrancados, e seus dias de campeão acabaram (Juizes 16.25).

Judas se recusou a abrir mão das 30 moedas de prata. Ele cometeu suicídio. Seu nome nunca será gravado na galeria dos heróis da fé (Mateus 26.15). Demas não se afastou dos prazeres do mundo. Ele virou apenas uma nota nos escritos de Paulo. Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica (2 Timóteo 4.10a). 

3 campeões que estavam dispostos a abrir mão de algo Moisés estava disposto a abrir mão do palácio de Faraó. Ele prezou a vergonha de assumir-se um hebreu para se tornar maior do que os tesouros do Egito. O favor de Deus o cercava, e, centenas de anos após sua morte, ele é mencionado como um dos heróis da fé, em Hebreus 11. 

Pela fé, Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, Escolhendo, antes, ser maltratado com o povo de Deus do que por, um pouco de tempo, ter o gozo do pecado; tendo, por maiores riquezas, o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa. 

Pela fé, deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível (Hebreus 11,24-27). José estava disposto a abrir mão das tentações da esposa de Potifar. Deus o favoreceu. Ele se tornou o primeiro-ministro e um dos homens de Deus mais admirados na Bíblia (Génesis 39.12). Rute estava disposta a abrir mão de Moabe. 

Ela conheceu um homem rico, notável e bondoso chamado Boaz. Eles tiveram um filho, Obede, que gerou Jessé - pai de Davi e avô de Salomão. Rute entrou na linhagem de Jesus de Nazaré (Mateus 1.5). Aquilo de que você está disposto a abrir mão determina, também, quem o Senhor trará para sua vida. Você está solteiro? Estou solteiro há muitos anos. Nos primeiros anos, a solidão era sempre esmagadora. Fiquei relutante, argumentativo e agitado com Deus. 

Eu queria abraçar relacionamentos errados que me distraíam da dor e do vazio da solidão. Mas Deus me lembrava deste poderoso princípio: aquilo de que está disposto a abrir mão determina o que Deus trará para você. 

5 regras para os relacionamentos 
1. Nunca fique onde você não foi designado a estar. 
2. Nunca fique perto de alguém que não está designado a você. 
3. Nunca fique onde você não é celebrado.  
4. Nunca fique em um relacionamento que alimenta sua fraqueza, em vez de alimentar sua força. 
5. Nunca fique em um relacionamento que o prende ao presente, em vez de movê-lo para o seu futuro. 

É sempre difícil terminar um relacionamento confortável. E doloroso abrir mão de um relacionamento que alivia a solidão, o vazio interior e que o distrai nos momentos solitários. Mas, sempre, quando Deus lhe dá um desígnio, Ele exige que você abandone um relacionamento que realmente importa para você. E por isso que Jesus se apressou em tranquilizar Pedro, dizendo que qualquer perda seria reconhecida e restaurada se houvesse total obediência. E Pedro começou a dizer-lhe: Eis que nós tudo deixamos e te seguimos. 

E Jesus, respondendo, disse: Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho, que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições, e, no século futuro, a vida eterna (Marcos 10.28-30). Deus pode exigir que você abra mão temporariamente de uma segurança financeira. A viúva de Sarepta teve que abrir mão de sua última refeição. 

Ela estava faminta. A fome estava em toda parte. Elias bateu à porta daquela mulher com um pedido: Não temas; vai e faze conforme a tua palavra; porém faze disso primeiro para mim um bolo pequeno e traze-mo para fora; depois, farás para ti e para teu filho (l Reis 17.13). Que decisão dura e difícil ela teve de tomar! Seu filho estava morrendo. Seria a última refeição deles juntos. Um homem de Deus a instruiu a abrir mão de sua própria provisão, de sua última refeição. As pessoas, às vezes, criticam ministros que pedem doações para seus projetos. 


Eles escarnecem e fazem sarcasmos consideráveis quando um homem de Deus insiste muito que eles semeiem suas sementes no solo das almas perdidas. Comentaristas de TV sempre têm como alvo ministros que enfatizam as finanças. No entanto, Elias instruiu uma mulher a abrir mão de sua semente, sua última refeição. Ela obedeceu àquele servo de Deus. O futuro dela era mais importante do que o presente. A semente dela era mais importante do que a refeição. A palavra era mais importante do que a dor. O profeta explicou o princípio do aumento: 

Porque assim diz o SENHOR, Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará, até ao dia em que o SENHOR dê chuva sobre a terra. E foi ela e fez conforme a palavra de Elias; e assim comeu ela, e ele, e a sua casa muitos dias. Da panela a farinha se não acabou, e da botija o azeite não faltou, conforme a palavra do SENHOR, que falara pelo ministério de Elias (l Reis 17.14-16). 

Eis aqui um incentivo para a obediência: a provisão. Lembre-se: aquilo de que você está disposto a abrir mão determina o que Deus trará para você. Meu milagre de 8.500 dólares Tive uma experiência marcante em minha vida há muitos anos. Tinha acabado de receber um cheque de direitos autorais de mais de 8.500 dólares por minhas composições. Fiquei estático. Eu havia completado três cruzadas na Polónia, África Oriental e no Brasil. Cheguei à minha casa, fui direto pregar para um ministro amigo meu, Rod Parsley, em Columbus, Ohio. No final do culto, o Espírito Santo me instruiu a receber uma oferta especial para o pastor, em vez de para o meu próprio ministério. 

Eu sempre fui aberto a obedecer ao Senhor, então fiz o que Ele pediu. De repente, enquanto eu estava explicando ao povo que aquela oferta não seria para mim, que nós iríamos dá-la ao pastor e à sua esposa, o Espírito Santo falou comigo. Não foi exatamente uma instrução. Foi mais uma sugestão. Parecia mais um convite para investir. Eu tinha tido uma experiência daquelas antes. "Você gostaria de explorar e experimentar o que eu posso fazer com seus 8.500 dólares?" 

Eu "congelei". Esses 8.500 dólares eram minha colheita. Eu estava entusiasmado, pois tinha grandes planos para gastá-lo. Seria um dinheiro para diversão. O Espírito Santo perguntou-me novamente: "Você gostaria de explorar e experimentar o que eu posso fazer com seus 8.500 dólares?". Eu conhecia a voz dele e estava em Sua presença. Passei muitos anos pregando este evangelho por todo o mundo. Ele estava dando-me uma oportunidade de provar Seu poder, Seu amor e Sua criatividade em minha vida. Pensei por alguns minutos. Na verdade, por 45 minutos. 

O que eu poderia fazer com aquela quantia? Era muito dinheiro! Eu poderia comprar um carro pequeno, viajar para a Europa e passar 30 dias por lá ou alugar uma casa pequena em algum lugar. Eu pensei pela segunda vez. O que Ele poderia fazer com 8.500 dólares? Lembrei-me dos cinco pães e dois peixes do garoto. Jesus os usou para alimentar uma multidão. Enquanto o menino os segurava, eram apenas cinco pães e dois peixes. Então, eu entendi... Nada se multiplica até que esteja na mão de Jesus. 

É sempre o Seu toque que traz a multiplicação. Se eu guardasse os 8.500 dólares, esse valor seria o máximo que eu teria. Se eu o semeasse, esse valor seria o mínimo que eu teria. Então, perguntei a mim mesmo: "A quantia de 8.500 dólares é tudo de que vou precisar para o resto da vida? E dinheiro suficiente para fazer todo meu futuro, minha visão, meus objetivos e sonhos?". 

Claro que não! Tive de perceber isso por mim mesmo. Um carro custaria mais do que 8.500 dólares. Uma casa nova custaria muito mais do que essa quantia. Algo dentro de mim me levou a crer em Deus fortemente. Escolhi acreditar que Ele queria abençoar-me. Escolhi acreditar que meu futuro poderia ser diferente do meu presente. Escolhi honrar a voz interna do Espírito Santo. Escolhi usar minha fé em um dos níveis mais altos da minha vida. Eu plantei todos os 8.500 dólares como uma semente de fé. Quando entrei no meu quarto de hotel naquela noite, caí em uma depressão inexplicável. Eu mal conseguia falar durante sete dias. 

Satanás trabalhava em minha mente. Ele continuamente zombava e ria de mim, dizendo: "Aquilo não era o Espírito Santo. Foi sua imaginação que disse para você investir 8.500 dólares. Não era Deus. Você nunca verá os resultados dessa semente. Você acaba de perder 8.500 dólares". Eu me senti doente por dentro. Comecei a acreditar no inimigo. Senti-me um ignorante. Foi como se tivesse sido levado pela minha própria fraqueza e semeado uma semente que era desnecessária em resposta à minha imaginação. Sete dias depois, clamei a Deus no meu Lugar Secreto. 

"Eu semeei esta semente de 8.500 dólares em uma tentativa de obedecer-te. Se eu saí da tua vontade, perdoa-me, mas eu fiz com a intenção de agradar-te". Ele me respondeu com uma frase inesquecível em meu coração: "Qualquer coisa que você faça com a intenção de agradar-me não ficará sem recompensa". Qualquer coisa que você faça com a intenção de agradar a Deus não ficará sem recompensa. 

Seis semanas depois, estava no Hotel Hyatt Regency em Houston, Texas. Eu levantei às 5h30 da manhã para ter meu tempo de oração. Às 7hl5, o Espírito Santo, de repente, deu-me uma ideia: pegar dois mil versículos e colocá-los em categorias para homens de negócios. Decidi chamar de A Bíblia em Tópicos para Homens de Negócios. Isso ajudaria qualquer homem de negócios cristão a encontrar, em dez segundos, um versículo referente a qualquer fase difícil que estivesse vivendo. Depois, tive uma visão a respeito de A Bíblia em Tópicos para as Mães. 

Ela ajudaria as mães a encontrarem versículos por categorias, dependendo da dificuldade que estivessem passando com seus maridos e filhos. A mesma visão eu tive sobre A Bíblia em Tópicos para os Pais. Depois eu vislumbrei outra, A Bíbíia em Tópicos para Adolescentes. Liguei para o editor. Ele concordou em pagar-me os direitos autorais de cada uma dessas Bíblias impressas. Ele prometeu colocar as Bíblias em 1.300 livrarias dos Estados Unidos. Eles me pagariam uma porcentagem dos direitos autorais de cada uma que fosse vendida até o fim do contrato enquanto eu quisesse. 

Deus tem abençoado aquelas Bíblias em tópicos além da minha imaginação. Até hoje, já foram vendidos mais de dois milhões de exemplares! Na verdade, quando uma grande associação de livreiros cristãos escolheu os cem livros top de referência nos Estados Unidos, cinco das minhas Bíblias em tópicos estavam entre os 20 primeiros lugares! Eu pude comprar um carro para o meu pai e para a minha mãe, reformar a casa deles e ajudar pregadores jovens a entrarem em um seminário bíblico. A cada 90 dias, ainda recebo o cheque dos direitos autorais. 

Eu estava disposto a abrir mão dos 8.500 dólares. Deus me recompensou muitas e muitas vezes mais. Sua disposição em abrir mão de algo no seu presente é sua maior qualificação para o seu futuro. Eu compartilhei isso na Flórida há alguns meses. Uma mulher me abordou e pediu que eu ungisse sua semente especial de 8.500 dólares. Ela me ouviu dizer que Deus tinha me dado uma renda vitalícia a partir de uma única semente. Ela desejava experimentar o mesmo milagre ao plantar uma semente de "bênção vitalícia" de 8.500 dólares. Concordei e entrei em aliança de que Deus faria por ela o mesmo que havia feito por mim. 

Nos meses seguintes, ela enfrentou uma batalha legal. Sua recompensa? Mais de 400 mil dólares. Aquilo de que você está disposto a abrir mão determina o que Deus trará para você. Deus pode estar falando com você neste exato momento. Ele pode estar falando sobre o plantio de uma semente significativa e poderosa na obra dele. A todo momento, isso aparece em sua mente, está em seu coração. Mas suas próprias contas e necessidades parecem subjugá-lo. Você está enfrentando uma montanha de débitos. 

Está hesitante e temeroso. Deixe-me encorajá-lo, hoje, a tomar posse das palavras que o Senhor tem para você.  Ele jamais mentirá para você. Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa; porventura, diria ele. e não o faria? Ou falaria e não o confirmaria? (Números 23.19). Lembre-se: aquilo de que você está disposto a abrir mão determina o que Deus trará para você.

-Dr. Mike Murdock- Livro O Designio. 
www.mikemurdockebooks.com

O poder de encorajar o seu cônjuge

O incentivo deve ser uma parte regularmente praticada de um casamento saudável - palavra-chave:  praticada  .  O bom incentivo é julgad...