sábado, 7 de janeiro de 2017

IDENTIFICANDO O ESPIRITO DE ABSALÃO


Um dos ataques mais insidioso contra o Corpo de Cristo vem daqueles que são descontentes. O termo “espírito de Absalão” se refere aqueles que sentem que não são apreciados, não reconhecidos em sua vocação, e simplesmente tem uma atitude rebelde para com os seus Lideres.
Esta atitude tem assolado o Corpo de Cristo, desde a criação terrena, e isto vem acontecendo desde os tempos do Velho Testamento, quando um dos filhos do rei Davi, daí o termo (espírito de Absalão) se rebelou contra o seu próprio pai.
Vamos examinar a Bíblia como ela destaca alguns princípios importantes para nós.
Absalão era o terceiro filho de Davi. Nós lemos como a sua irmã Tamar foi estuprada pelo irmão Amnon (2 Sam. 13: 8-14), e quando Absalão percebeu o que havia ocorrido ele disse foi; Ora, pois, minha irmã, cala-te; é teu irmão. Não se angustie o teu coração por isso. (2 Sam. 13: 20).
Absalão agiu de forma irracional, insensível e injustamente. Com Amnon Absalão não pronunciou nenhuma palavra boa e nem ruim. Não demonstrou o seu sentimento interior, e foi dissimulado (2 Sam. 13:22). As consequências desse incesto trouxeram loucura e ódio em Amnon (versículos 13-15), que depois resultou em raiva e ódio no seio da família (vv. 21-22).
Um sentimento podre e ruim gera a raiva. Absalão começou a planejar a morte de seu irmão, depois que ele fugiu e se escondeu por três anos. (2 Sam 13:38). Quando retornou a Jerusalém, ele foi proibido de se aproximar de seu pai, David (2 Sam. 14: 24).
Após ter retornado, Absalão não consegue ver seu pai (14: 28-33), ele imediatamente se põe a chamar a atenção para si mesmo, calculou friamente a necessidade de ter carros e cinquenta homens que corressem adiante dele (2 Sam 15, 1).
A pré-disposição mental do espírito de Absalão que age no homem, não é só para chamar a atenção para si mesmo, mas também para atrair pessoas para si mesmo (2 Sam 15: 2-6). Esta é a evolução do comportamento básico do espírito de Absalão.
Vamos observar como este espirito se manifesta:
1. Absalão escolheu se levantar mais cedo (2 Sam. 15: 2)
2. Ele deliberadamente ficou no portão da Cidade, onde havia o tráfego de muitas pessoas que iam buscar de ajuda do Rei.
3. Ele se concentrou nas questões do povo (em Hb. Aceso = controvérsias).
4. Ele também aparentemente aprova a sua insatisfação (2 Sam 15: 3)
5. Em seguida, ele semeia as sementes do descontentamento, declarando que só ele tem a habilidade de fazer sábias decisões (2 Sam 15: 4).
6. O resultado é que as pessoas são enganadas e ainda prestam-lhe homenagem, quando deveriam estar indo para seu líder designado por Deus, neste caso, o rei Davi (2 Sam 15: 5-6).
7. Absalão, em seguida, usa um estratagema religioso para preparar a próxima etapa do pecado (2 Sam 15: 7-8).
8. Isso traz uma revolta contra a liderança legítima nomeada por Deus (2 Sam 15, 10) chamando os outros a sua presença para agir dolosamente (os espiões do versículo 10).
9. No seu trabalho final ele conquistou pessoas inocentes para lutar em favor de sua causa própria e não da causa do reino (2 Sam 15, 10b).
Assim vemos que, a traição é representada por uma pessoa próxima à liderança. Infelizmente, esse comportamento ainda segue bem claro nos dias de hoje e encontram igrejas prejudicadas por este mesmo espírito.
Com base neste relato bíblico, quais são os fatores que colaboram com a manifestação do espirito de Absalão?
Aqueles que tem um espírito independente
É evidente que estamos a olhando para aqueles que têm uma atitude que revela um espírito independente. Tal pessoa não quer servir o Corpo de Cristo, mas pede para si mesmo o reconhecimento e reputação. Pode até ser que esta pessoa inicialmente serviu aos outros, mas muitas vezes isso tem uma vida curta.
Aqueles que sutilmente segue a autopromoção
O próximo passo é quando essa pessoa começa a fazer manobrar para receber o louvor dos outros. Nós já vimos no capítulo 2 Samuel 15 como Absalão estava junto ao portão da cidade e roubava os corações das pessoas.
Orgulho espiritual cresce
Geralmente aqueles que não têm discernimento claro eles dão honras e elogios aos Absalão que estão entre eles. E este sentimento se enraíza no coração do agressor, ele começa a acreditar que ele é o mais espiritual do que os outros, e certamente mais sábio do que a sua liderança.
Um espírito ofendido vem à tona
O orgulho espiritual que reside no coração de Absalão abre as portas para a manifestação do pecado. Quase nada o ofende, pois sua visão espiritual é limitada. O tempo todo ele trabalha para ter as suas ideias, doutrinas e planos para a sua autopromoção. Quando as suas sugestões não são aceita, ele se sente muito ofendido e começa a procurar pessoas para apoiá-lo - e fazê-los aliados sobre a sua falta de reconhecimento. As pessoas descontentes podem facilmente buscar outros de sentimento semelhante e são atraídos para ele.
Um espírito crítico começa a operar abertamente
Uma vez que o espirito de Absalão se sente rejeitado não demora muito tempo para ele ter uma atitude crítica em relação a liderança e começa a operar abertamente. Esta atitude é tomada todas as vezes que a pessoa se sente atingida. Pode ser por questionamentos de importância ou não, porém o fato de ser negado o seu pedido já lhe causa o descontentamento.
Ao mesmo tempo em que ele começa a operar abertamente, o espirito de Absalão sente que não receberá mais nenhuma abertura ou orientação espiritual da liderança. Ele começa a distanciar-se de liderança, e reclamar que, eles são os únicos que estão causando tudo isso na sua vida. O seu pensamento é reforçado que só ele tem a sabedoria para levar o grupo mais espiritualmente. Porque na sua mente ele não consegue enxergar os erros cometidos, ele ouve apenas as vozes que o aprovam, e ele pode até mesmo começar a encontrar textos bíblicos que o apõem nesta atitude de rebeldia.
Um espírito de competição entra na batalha
O que surge agora é um confronto direto, o que acabará por levar mais e mais confusão dentro da igreja. O tipo de Absalão irá fixar-se em competição com a liderança deliberadamente jogando insinuações e mesmo dúvidas em suas conversas informal com os descontentes. Porque eles também sentem amados pela pessoa que esta sendo usada pelo espirito de Absalão e vão prontamente de acordo com suas ideias. Porém, todo o tempo a sua consciência tenta alertá-los para o fato de que alguma coisa não é bem verdade - mas eles ignoram este alarme e continuam a se alinhar com o espírito de Absalão. Mais tarde Absalão começará a distorcer alguns dos ensinamentos dado pela liderança, e deturpará certos fatos e decisões que eles fazem. Assim, ele age com um sentimento de mágoa e falta de valorização, e leva a uma doutrina desafiadora. Nessa fase agora ocorreu uma grave crise no comportamento.
As alianças aumenta as lutas
Absalão começa a tomar a luta para um plano mais amplo, muitas vezes entrar em contato com outros indivíduos na Igreja para difundir a insatisfação, sempre ele faz como um mero ouvinte, dando a entende que isso não é fofoca, mas a verdade que precisa ser manifesta!
Quando é algo que ocorre através de um encontro casual com outra pessoa descontente, é uma coisa, mas quando se torna mais organizado é outra completamente diferente. Com o uso de telefonemas, convites para uma xícara de chá ou uma refeição, e até mesmo através de encontros escondidos, o conflito se espalha como um câncer. Absalão é afiado, aparentemente para promover a Deus e os ensinamentos da Bíblia para validar as motivações que o levaram a falar contra a liderança.
Os convites para assistir um filme, tomar uma xícara de chá, uma refeição ou ter uma reunião são apenas para aqueles escolhidos, que Absalão sabe que eles aceitarão prontamente as suas propostas. No início de tais reuniões Absalão garante que a atenção não é atraída por ele - e que Deus e a igreja é o seu foco, ele prontamente anuncia! Em breve teremos mudanças!!!!!! No entanto e lentamente as reuniões se transformam em um encontro de pessoas machucadas expressando o seu sentimento de mágoa.
Acusações voam
Por pior que seja a acusação qualquer crente terá de enfrentar: “ é, você não me ama o suficiente!!!!! E dizem: Nós todos sabemos isto em nossos corações, pelos menos não neste momento.” E a seta envenenada de acusação pode ir muito mais fundo. Este dialogo torna uma grande área de censura, especialmente dirigida a liderança.
Enquanto os descontentes dão voz à sua mágoa, Absalão espera (um tanto impaciente) uma oportunidade para transformá-lo em uma determinada direção, por e pratica o desejo de assumir o cargo, o ministério da sua liderança. Ele não está realmente interessado em todas as queixas; ele esta voltado para seus próprios sentimentos.
Um texto da Bíblia geralmente é arremessado sobre as acusações para legitimar a fofoca. Ele não leva muito tempo para que Absalão começa a falar abertamente contra falhas que notou na liderança. No topo da lista você vai ver a falta de amor, seguida de uma acusação para com os atuais dirigentes.
Na Bíblia Absalão era desafiado a provar a sua lealdade para Deus e Davi (2 Sam. 15: 7-9), mas suas ações mostraram o contrário.
Deslealdade aberta, seguida por divisão
Quando a trama de Absalão chega neste ponto, não demora muito para a divisão se estabelecer e elevar Absalão. Absalão não precisa necessariamente de um grupo grande para implantar o seu próximo movimento, mesmo um grupo pequeno de seguidores será o suficiente. Ele sabe que os que ele tem, ele roubou seus corações (2 Sam. 15: 6) e os envolvidos até involuntariamente e inocentes são fieis a ele. Eles estão nenhum cativeiro espiritual (2 Ped. 2: 19).
Logo a deslealdade é mostrada pelas palavras de suas declaração (2 Sam. 15, 10), quer em público ou em privado. É impressionante como muitas vezes aqueles que procuram fugir, declararam a sua intenção, por qualquer meio, em vez de ir a um encontro cara-a-cara!!!! Prefere um telefonema apressado ou uma carta curta anuncia a sua intenção, que é conciso direto ao ponto e não dá entrada para um novo diálogo. O dardo da despedida final é arremessado em direção ao que é anunciada a liderança, "Outros pensam da mesma forma que eu penso!" (2 Sam. 15: 10-13). Isto, obviamente, faz com que a murcha-líder e talvez se sinta culpado.
Muitas vezes é só neste ponto que a liderança tornam-se realmente conscientes da divisão. É necessário que a liderança preste atenção às advertências de Deus através de palavras proféticas e sonhos!
O sentimento escondido vem à tona, e as pessoas devem fazer uma escolha entre as líderes atuais e Absalão, que enganou a todos por traição. Este tipo de Absalão tem causado divisão suficiente para promover a dúvida no restante da igreja..
A igreja dividida
Entre aqueles que estão encantados por Absalão são os ingênuos (2 Sam. 15: 11). Estes são aqueles que "só queriam o melhor da vida da igreja, aqueles que queriam mudar para algo maior, aqueles que realmente têm desejo para as coisas mais profundas "e" que queriam a liberdade do Espírito ". Infelizmente esses parâmetros não tem a verdade, mais tarde eles se tornarão confusos e alguns finalmente deixaram a comunhão completamente.
Ambos os lados estão em uma onda de reestabelecer e definir seus respectivos grupos. Neste ponto a liderança pode tentar incentivar o remanescente através de todas as maneiras, em uma tentativa de estabilizá-los. Infelizmente, muitas vezes há uma reação exagerada nos sentimentos. Os líderes tentam duramente para mantê-los. Isso pode realmente causar mais desconforto.
Absalão, porém começará a se alegrar, o tempo todo fazendo de forma que as pessoas não é descobrisse o seu verdadeiro sentimento publicamente. Mas os sinais o acompanharão, e mais cedo ou mais tarde, o que está em seu coração vai transbordar de suas palavras e ações.
Uma coisa que a Absalão não pode deixar de fazer é falar contra o que ele deixou para trás. Ele vai procurar ativamente ensinamentos que aparentemente aprovar de suas ações.
Aqueles que aprovaram a Absalão vão encontrar algum conforto nos seus ensinamentos, como se aparentemente confirmam a sua escolha. No entanto, as ordens que recebem dele será equilibrada e sua é muitas vezes fonte Absalão para outros. Ele tem, agora, que ser como um sábio, sutilmente, que institui o seu grupo e considera que eles podem levá-los em patamar mais espiritual, ao contrário da liderança anterior.
Quando Absalão vê algo errado na igreja, ele é rápido em dizer que o julgamento Deus caiu sobre a liderança. Infelizmente, mesmo sendo insignificante será visto como sinais de que Deus e que Deus tem aprovado o desdobramento.
O julgamento que certamente irá seguir
Há um princípio bíblico que diz: Se a raiz for mal, em seguida, os frutos serão igualmente mal. Isto significa simplesmente que, um grupo nascido a partir da articulação de um Absalão sofrerá o mesmo destino no tempo devido. Deslealdade, fofocas e, eventualmente, a rebelião vai seguir tão certo como a noite segue o dia.
Note que nas Escrituras, Absalão morreu de uma forma mais reveladora, sua cabeça ficou preso nas árvores e ele foi deixado pendente até que ele foi executado. Preso pela cabeça! Na tipologia bíblica da cabeça significa autoridade e liderança.
Absalão constituiu-se como cabeça e por sua cabeça, ele foi julgado! (2 Sam. 18: 9-18).
Que o Senhor e Seus ensinamentos espirituais nos guie em todas as suas maravilhas e cada vez mais livrai-nos do espírito de Absalão: Que a MATURIDADE seja a marca da igreja de hoje!

O poder de encorajar o seu cônjuge

O incentivo deve ser uma parte regularmente praticada de um casamento saudável - palavra-chave:  praticada  .  O bom incentivo é julgad...