terça-feira, 2 de maio de 2017

SEU DESÍGNIO PODE CUSTAR-LHE TUDO



Tudo que é importante custa. Sempre. Sua salvação custou. Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus (l Coríntios 6.20). O desígnio de Jesus custou-lhe a aceitação da sociedade. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam (João 1.11). Na verdade, custou-lhe tudo.

Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado. 
l Pedro 1.18,19 Jesus ensinou aos discípulos que seria custoso segui-lo.

Então, disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e. siga-me; porque aquele que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma? Mateus 16.24-26

O desígnio de Moisés custou-lhe muito.
Pela fé, Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo, antes, ser maltratado com o povo de Deus do que por, um pouco de tempo, ter o gozo do pecado; tendo, por maiores riquezas, o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa. Peia fé, deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível. Hebreus 11.24-27

O desígnio de Abraão custou-lhe o conforto dos parentes e da sua casa.
Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. Génesis 12.1
Peia fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia. Pela fé, habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Hebreus 11.8,9

O desígnio do apóstolo Paulo custou-lhe seu prestígio.
Circuncidado ao oitavo dia, da íinhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu, segundo o zelo, perseguidor da igreja; segundo a justiça que há na ki, irrepreensível. Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. Filipenses 3.5-7 Custou-lhe, também, a saúde física e emocional.
São ministros de Cristo? (Falo como fora de mim.) Eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte, muitas vezes.

Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um; três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; em viagens, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; em trabalhos e fadiga, em vigílias, muitas vezes, em fome e sede, em jejum, muitas vezes, em frio e nudez- Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas. Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu não me abrase? Se convém gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza.
2Coríntiosll.23-30

Todos os vencedores em Cristo descobriram o alto custo de seus desígnios. O de José foram anos de escravidão, acusações mentirosas e isolamento de seu pai e de seus irmãos. José sabia que seu desígnio poderia ter lhe custado a vida, caso faraó não o aceitasse. Daniel pagou o alto preço de enfrentar a cova dos leões. Seus três amigos, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, seguiram seus desígnios com total devoção, mesmo dentro da fornalha. Jó recusou-se a pecar e manteve-se em Deus. A recompensa estava a caminho. Seu desígnio pode custar-lhe o preço mais alto que você já pagou por qualquer coisa em sua vida. Por que pagaria qualquer preço para acreditar em seu desígnio? Por causa das recompensas. Elas são garantidas, alcançáveis e para sempre. Jesus pagou o preço, mas, em seguida, ressuscitou e retornou ao lugar glorioso de onde veio. Olhando para]esus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus (Hebreus 12.2).

15 razões por que os campeões estão dispostos a pagar o preço do desígnio:

1. O poder de Deus ré vela-se em nós. Temos, porém, esse tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós (2 Coríntios 4.7).

2. A vida de Jesus manifesta-se em nós e aos outros. Trazendo sempre por toda parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também em nossos corpos. E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também em nossa carne mortal (2 Coríntios 4-10,11).

3. Seu homem interior é renovado pelas adversidades diárias. Por isso, não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia (2 Coríntios 4.16).

4. Muitas aflições trazem uma recompensa eterna de Deus. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente (2 Coríntios 4.17).

5. A adversidade passa rápido, mas as recompensas são para sempre. Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas (2 Coríntios 4.17,18).

6. Você comparecerá perante o trono de Cristo. Peio que muito desejamos também ser-lhe agradáveis, quer presentes, quer ausentes. Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal (2 Coríntios 5.9,10).

7. Moisés esperou uma recompensa; então, nós também podemos. Tendo, por maiores riquezas, o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa (Hebreus 11.26).

8. Uma coroa de justiça aguarda-o. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda (2 Timóteo 4-7,8).

9. O reinado virá depois da adversidade. Se sofrermos [com Cristo], também com ele reinaremos (2 Timóteo 2.12a).

10. A recusa em pagar o preço do seu desígnio irá aliená-lo de Deus. Se o negarmos, também ele nos negará (2 Timóteo 2.12b).

11. Pague o preço, porque você foi escolhido para isso. Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Ninguém que milita se embaraça com negócio desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra (2 Timóteo 2.3,4).

12. Sua alegria é garantida até a plenitude de seu desígnio, independente do custo. Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós, para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; mas alegrai-vos no f ato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis (l Pedro 4.12,13).

13. O Espírito da glória vem e repousa sobre sua vida, quando você paga o preço. Se, pelo nome de Cristo, sois vituperados, bem aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória de Deus (l Pedro 4.14).

14. Existe uma recompensa em tudo que Deus propôs a você em Sua aliança. [Sendo soberano, Ele poderia simplesmente exigir que obedecêssemos, sem dar-nos algo em troca.] Mas, porque Ele nos ama, usa as recompensas como um incentivo à obediência. E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do SENHOR, teu Deus (Deuteronômio 28.2).

15. Suas perdas são temporárias; sua restauração é permanente. E restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto, e a locusta, e o pulgão, e a oruga, o meu grande exército que enviei contra vós. E comereis fartamente, e ficareis satisfeitos, e louvareis o nome do SENHOR, vosso Deus, que procedeu para convosco maravilhosamente; e o meu povo não será mais envergonhado Joel 2.25,26).

O dia do pagamento chegará. Você pode contar com Deus. Veja novamente a vida de Jó. Sua esposa o amaldiçoou. Seus filhos morreram. Seus bens foram roubados. Sua saúde esvaiu-se. Mas Deus recompensou-o.

E o SENHOR virou o cativeiro deixou, quando orava pelos seus amigos; e o SENHOR acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía. E, assim, abençoou o SENHOR o último estado de Jó, mais do que o primeiro; porque teve catorze mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas. Também teve sete filhos e três filhas. E em toda a terra não se acharam mulheres tão formosas como as filhas de J ó; e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos. Jó 42.10,12,13,15

Seu desígnio pode custar-lhe tudo: status social, finanças, saúde, as amizades mais próximas que você construiu por toda uma vida. Mas um dia de recompensa é garantido. Sempre. Um dos maiores pregadores da história teve uma relação extremamente difícil com sua esposa. Ela desprezou o trabalho dele para Deus. 
Ela ficava na frente das multidões durante a ministração dele gritando palavrões. Mas ele manteve seu foco, recusou-se a retrucar. Respondeu somente ao seu desígnio. Hoje, muitos não sabem o nome dela, enquanto o ministério dele tem abençoado milhares de pessoas. Recuse-se a desistir. Utilize a paciência como uma arma contra a oposição. Amanhã você provará as recompensas por qualquer preço pago hoje.

Não rejeiteis, pois, a vossa confiança, que tem grande e avultado galardão. Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa. Porque ainda um poucochinho de tempo, e o que há de vir virá e não tardará. Hebreus 10.35-37

Seu dia do pagamento não o desapontará. Lembre-se: seu desígnio pode custar-lhe tudo.

-Dr. Mike Murdock - Livro - O Designio


O poder de encorajar o seu cônjuge

O incentivo deve ser uma parte regularmente praticada de um casamento saudável - palavra-chave:  praticada  .  O bom incentivo é julgad...