domingo, 25 de junho de 2017

SEU DESÍGNIO PODE DEPENDER DA CONFIANÇA INCOMUM E COMPLETA EM UM HOMEM OU UMA MULHER DE DEUS


Você tem de confiar em alguém. E verdade que não pode ser em qualquer um. Certamente não pode confiar em todo mundo todos os dias. Mas, quando Deus decide abençoá-lo, Ele coloca alguém próximo a você com uma instrução, um encorajamento ou uma advertência que influenciará sobremaneira sua vida. 

A habilidade dessa pessoa em usar a Palavra de Deus para abençoar você pode determinar seu sucesso ou seu fracasso. A pessoa em quem você confiará decidirá seu futuro. Deixe-me explicar. Deus usa o princípio da autoridade continuamente em sua vida. Foi por isso que o apóstolo Paulo encorajou as crianças a obedecerem aos seus pais, os empregados a honrarem seu patrão, e os cristãos a honrarem o servo fiel que Deus colocar em sua vida. 

Um dos princípios mais poderosos, valioso como ouro, é: Crede no SENHOR, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis (2 Crônicas 20.20). A dúvida custa caro. O ceticismo provoca uma das maiores perdas. A incredulidade resulta em desastres tão rapidamente quanto a fé produz milagres. Milhões de pecadores perdem uma vida incrível em Cristo porque se recusam a confiar nas palavras de um homem de Deus. 

Para muitos, o evangelho é bobagem. Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. [...] aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação (l Coríntios 1.18,21).
Deus frequentemente envolve os tesouros dele com embalagens de estopa. O homem que Deus escolhe usar pode não ser intelectual, articulado ou habilidoso. Pode ser inocente, inculto e até mesmo esquisito. 

João Batista não tinha uma aparência muito agradável para os padrões de sua época. Contudo, aqueles que criam nas palavras de Deus ditas por esse profeta alcançavam níveis mais elevados de poder e mudavam para sempre. O apóstolo Paulo não impressionava todos. Ele escreveu aos coríntios:

E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.
l Coríntios 2.1,3-5

Sua independência financeira pode depender da sua disposição em acreditar em um homem de Deus. A provisão de que você precisa pode requerer obediência total a uma instrução de um homem de Deus. Isso aconteceu com a viúva de Sarepta. Ela estava desolada e falida. Seu filho estava morrendo de fome. Essa mulher estava prestes a fazer sua última refeição. Elias bateu na porta da casa daquela mulher com uma instrução quase inacreditável. A instrução? 

Dar a ele uma refeição antes mesmo que o filho dela comesse. A instrução de um homem de Deus raramente será lógica. Você pode agir de acordo com a lógica humana sozinho, sem necessitar da ajuda de um servo do Altíssimo. Mas você raramente fará algo "ilógico" sem que um homem de Deus mexa com sua fé. Em algum lugar, em algum momento, será imprescindível um homem de Deus
para transportá-lo da cova de lógica onde você se encontra para o palácio da sua fé. Elias o fez.

E Elias lhe disse: Não temas; vai e faze conforme a tua palavra; porém faze disso primeiro para mim um bolo pequeno e traze-mo para fora; depois, farás para ti e para teu filho. Porque assim diz o SENHOR, Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará, até ao dia em que o SENHOR dê chuva sobre a terra. - l Reis 17.13,14

Sua reação a um homem de Deus determina a reação de Deus para com você. Isso é muito importante. Quando um servo do Senhor der uma instrução a você, haverá um julgamento ou uma recompensa que a sua obediência produzirá. Esse homem não o instruirá para mostrar que tem autoridade, tampouco para obter recursos para si. 

A orientação dele será uma saída para a crise que você estará enfrentando, uma porta de entrada para uma colheita milagrosa. Sua obediência determinará sua recompensa. A viúva de Sarepta obedeceu. A chave de ouro para o seu sucesso é ser sempre obediente a uma instrução de Deus. 

E foi ela e fez conforme a palavra de Elias; e assim comeu ela, e ele, e a sua casa muitos dias. Da panela a farinha se não acabou, e da botija o azeite não faltou, conforme a palavra do SENHOR, que falara pelo ministério de Elias (l Reis 17.15,16). Leia l Reis 17 cuidadosamente. Você não achará uma única referência provando que a viúva reconheceu ou ouviu a voz de Deus diretamente. 

O profeta ouviu. Ela ouviu o profeta. Deus falou com ele. Elias simplesmente transmitiu a mensagem à mulher. A sequência foi honrada por Deus. Quando o homem recusa-se a aceitar uma instrução de alguém enviado por Deus, perde toda promessa e recompensa que o Pai tinha reservada para ele.

Quando Deus quiser abençoá-lo, falará sobre sua vida com um servo fiel a Ele. Quando o Senhor quiser evitar o juízo, normalmente enviará alguém com uma advertência. Ele fez isso com os habitantes de Nínive. E veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim (Jonas 1.1,2). 

Mas Jonas foi desobediente. Sua experiência na "Universidade da Semeadura em Alto- Mar" é conhecida em todo o mundo. Jonas foi engolido por um peixe, e a sua desobediência custou-lhe caro. Então, quando chegou a Nínive, foi persuadido por um homem. Homens persuadem homens. Milhares de pessoas não têm ideia do que um homem de Deus experimenta antes de dar uma instrução a alguém. Muitas vezes recebi instruções do Senhor para pessoas e eu realmente não queria transmiti-las. 

Não eram sempre encora]adoras. Recebi orientações de exortação mais de uma vez. No entanto, a razão pela qual obedeci não foi para garantir a aprovação, os aplausos e a aceitação das pessoas. Em vez disso, foi o fato de ter um Deus poderoso falando de forma extraordinária e persuasiva aos meus ouvidos. Minha desobediência teria custado caro. Jonas "chorou" nas ruas de Nínive. E começou Jonas a entrar pela cidade caminho de um dia, e pregava, e dizia: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida (Jonas 3.4). De alguma maneira, a credibilidade e a verdade de sua mensagem foram sentidas. As pessoas arrependeram- se.
E os homens de Nínive creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até ao menor. Porque esta palavra chegou ao rei de Nínive, e levantou-se do seu trono, e tirou de si as suas vestes, e cobriu-se de pano de saco, e assentou-se sobre a cinza. 

E fez uma proclamação, que se divulgou em Nínive, por mandado do rei e dos seus grandes, dizendo: Nem homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas provem coisa alguma, nem se lhes dê pasto, nem bebam água. Mas os homens e os animais estarão cobertos de panos de saco, e clamarão fortemente a Deus, e se converterão, cada um do seu mau caminho e da violência que há nas suas mãos. Quem sabe se se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos? Jonas 3.5-9

Pense nisso. O rei chorou. As pessoas foram instruídas a parar de alimentar seus animais e rebanhos. Até os animais foram forçados a jejuar. Os líderes de governo ficaram sem comida. Algo sobrenatural acontece quando você decide acreditar em um homem de Deus. Qual foi a recompensa deles por confiar na palavra de Deus anunciada por Jonas? E Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria e não o fez Jonas 3.10). 

Tive uma experiência muito incomum que mudou minha vida. Isso aconteceu há alguns anos, durante um culto na Conferência Mundial da Sabedoria, que eu organizava. Um de meus amigos, um evangelista visitante, aproximou-se de mim e disse: "Sinto que Deus falou comigo para receber uma oferta para o seu ministério hoje". "Bem, transmitirei a você o que quer que Deus me diga para fazer", respondi. Gostei do que ele disse. Mas, eu achava que deveria ouvir Deus tanto quanto qualquer outra pessoa presente. Não senti que uma oferta deveria ser recebida naquele momento. 

Alguns minutos depois, outro evangelista deu-me um bilhete, que reiterava que o outro irmão sentia-se impulsionado a receber uma oferta. Ambos sentiam que era Deus falando e queriam que eu desse ao evangelista o microfone. Eu estava agitado. Tinha uma agenda já definida para o horário em que as ofertas seriam recebidas. Minha atitude foi: "essa é a minha conferência. Ninguém receberá uma oferta, a menos que eu aprove e saiba que esse é o desejo de Deus. 

Esse não é o lugar nem a hora para uma oferta". Eu tinha recebido uma oferta naquela manhã, e não queria que as pessoas se sentissem incomodadas.
Eu não era um novato no ministério. Tinha frequentado púlpitos mais de 16 mil vezes desde o início da minha vida ministerial, aos oito anos de idade. Falei em minha primeira cruzada com 15 anos. Dediquei-me integralmente ao evangelismo com 19 anos. Já fui a mais de 39 países.

 Estava um pouco chateado porque outro homem de Deus pressionava-me dessa maneira. Enquanto eu estava falando e preparando-me para dispensar as pessoas para o almoço, esse evangelista veio até mim em frente ao público. Ele estava chorando. "Irmão, eu poderia dizer uma palavra?" Eu estava frustrado. Aquilo me incomodou profundamente. Eu oro, jejuo e faço todo esforço para ouvir a voz do Espírito Santo. Não estava ouvindo nada de Deus. Não sentia nada. De alguma forma, acreditava em meu coração que ele estava fora de controle. Contudo, ele era um homem de Deus. Eu sabia disso. Seu ministério era comprovado. 

Sua bênção era garantida. Ele passou no teste do tempo, possuía a credencial da perseverança. Era gentil e calmo, mas muito persistente. Então, passei-lhe o microfone, de forma relutante. Conforme ele começou a falar, lágrimas corriam sobre suas bochechas. Em poucos instantes, meus colegas começaram a sair de seus assentos e a aproximar-se do púlpito com ofertas de fé de mil dólares para o meu ministério. Eles continuaram achegando-se. Permaneci lá, ainda sem sentir nada. Não conseguia acreditar. 

Não posso dizer que senti alegria, porque não senti. Nunca tive uma confirmação. Durante todo o tempo, não senti o Espírito Santo falando ao meu coração. As ofertas em dinheiro excederam cem mil dólares. Orei: "Oh, Senhor, pensei que conhecia a Sua voz. Pensei que eu reconhecia quando você falava". Deus disse a outro homem algo que Ele tinha escondido de mim. Isso me afetou. Eu fiquei agitado, embaraçado, intrigado. Tenho certeza de que foi dessa forma que o sacerdote Eli sentiu-se quando Deus falou a Samuel, o pequeno garoto, em vez de falar com ele, o sumo sacerdote. Senti que o momento não era adequado. 

Tinha meu próprio momento de pedir a oferta. A única razão pela qual finalmente permiti aquilo foi por realmente saber que ele era um homem de Deus. O toque do Senhor estava sobre ele. Não senti nada, não tive visões, sequer uma revelação. Simplesmente confiei no servo que meu Pai decidiu usar naquele dia. Deus conta aos outros coisas que Ele não me contará. Isso continua a irritar-me, mas aprendi uma lição valiosa: meu sucesso dependerá da minha habilidade em reconhecer um homem de Deus quando estiver em sua presença. 

Certa vez, estava ministrando na costa leste. Uma unção poderosa veio sobre mim, e dei um testemunho pessoal sobre o plantio de ofertas de 58 dólares. Deixe-me explicar. Há uns anos, estava sentado num púlpito em Washington. O pastor estava recebendo os dízimos e as ofertas. Eu havia plantado uma semente de mil dólares mensais naquela igreja, nos últimos 12 meses. Enquanto o pastor estava recebendo os dízimos, o Espírito Santo repentinamente perguntou-me: "Quantos tipos de bênçãos existem nas Escrituras?" Fiz um estudo sobre isso. Em minha pesquisa, encontrei 58 tipos diferentes de bênçãos. Isso dependerá da forma como você seleciona as categorias, mas foi isso que contei. Então respondi: "Existem 58 tipos diferentes de bênçãos na Palavra de Deus". "Quero que você plante uma semente de 58 dólares como oferta. Escreva Acordo da Bênção no cheque". 

Ele me falou que queria que essa semente representasse uma aliança de bênção entre nós. Achei isso ridículo, mas escutei meu coração, pois conhecia a voz do Espírito. Obedeci. Alguns momentos depois, Ele me instruiu a plantar outra semente para alguém que eu amava e que precisava de um milagre. Obedeci. Em algumas semanas, milagres aconteceram em minha vida de forma radical. Então, no culto da manhã de domingo, compartilhei essa experiência. Expliquei que sentia de forma intensa que cada pessoa presente deveria plantar uma semente de 58 dólares na obra do Senhor. Ela seria usada para pagar um horário específico na televisão para a pregação do evangelho. Muitas pessoas obedeceram à instrução, não porque ouviram a voz de Deus, mas porque acreditaram que um homem de Deus deu a elas uma orientação apropriada e santa. 

Naquela tarde, um dos homens que visitavam a igreja chamou o pastor. Ele estava irado. Era pagão, não seguia o Senhor. Disse que tudo aquilo era uma armação. Quando a pessoa não conhece Deus, é óbvio que não necessariamente reconhecerá um homem de Deus. Quando vive em desobediência diária, é normal continuar desobedecendo quando uma instrução vem de Deus. Naquele culto, outra pastora visitante assinou um cheque como uma oferta de 58 dólares. Ela acreditou que o manto de bênçãos seria colocado sobre sua vida porque obedeceu a uma instrução que lhe foi dada. Logo após, um senhor que ela pastoreava faleceu. Quando morreu, deixou para sua pastora uma igreja paga, duas casas e 27 acres de terra. As bênçãos do Senhor explodiram em sua vida. Ela obedeceu à instrução de um homem de Deus que não era lógica, que estava além da compreensão humana. Essa mulher não "comprou um milagre"; simplesmente obedeceu a uma orientação. O homem que criticou perdeu sua colheita. 

A mulher que obedeceu colheu em abundância. Duas pessoas no mesmo culto com dois resultados diferentes. Para abençoar você, Deus ungirá um homem ou uma mulher que lhe dará instruções. Pode parecer ilógico e até mesmo ridículo, mas lembra de Naamã? Ele tinha lepra, e era um capitão da Síria. Por estar disposto a obedecer à instrução de um profeta para banhar-se no rio Jordão sete vezes, sua lepra desapareceu. Acontecerá da mesma forma em sua vida. Quando você conhecer alguém que seja verdadeiramente um homem ou uma mulher de Deus, disponha-se a seguir sua instrução. Seu destino dependerá de sua decisão. 

Lembre-se: seu desígnio pode depender da confiança incomum e completa em um homem ou uma mulher de Deus.

-Dr. Mike Murdock - Livro O Designio



By Fierce Marriage- 5 Ways to Pray Intentionally for Your Spouse

A few months back I wrote in depth about  how to pray  with  your spouse . In those posts I covered the mechanics of prayer and we used ...